Para o Aluno

A resiliência é a capacidade de o indivíduo lidar com problemas

A resiliência é a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas. Esse foi o tema do nosso Encontro da Família, onde recebemos a Dra. Divamar Albuquerque tesoureira do GAC Psicóloga do Centro de Oncohematologia Pediátrico do Hospital Universitário Osvaldo Cruz que conversou e alertou os pais sobre os sintomas do Câncer infantil. Também recebemos e do Dr. “Pereba” que faz um belíssimo trabalho voluntário no GAC.

Tanto o diagnóstico como o tratamento da doença em criança são realizados de maneira distinta aos aplicados em adultos. Contudo a maior dificuldade para o sucesso de um tratamento é conseguir o diagnóstico precoce. O tumor infantil, em geral, é profundo, não sangra e é confundido com sintomas de doenças benignas, como cachumba e parasitose intestinal.

Giovana Santino da Costa Lira, 07 , é uma ex-paciente que se beneficiou do diagnóstico precoce. “Estava em casa quando notei manchas roxas na perna de Giovana, sangramento no nariz e tontura há cinco anos atrás. Uma semana após os sintomas, levei Giovana ao médico e fiz o exame de sangue. No mesmo dia recebi o resultado de leucemia e no dia seguinte ela já foi encaminhada para o GAC e começou fazer o tratamento para a leucemia.”, diz Erika Costa ( Mãe) Hoje, Giovana tem 7 anos e é nossa aluna do 1º ano do Ensino Fundamental. ( foto de gigi)

É importante os pais a ficarem atentos a problemas que podem indicar o câncer, como dor nos ossos, febre, dor de cabeça e enjôo constantes, perda do equilíbrio e das funções cognitivas, pupila esbranquiçada e alteração da visão, aumento do volume de qualquer parte do corpo, caroços e gânglios inchados, entre outros. “Como são sintomas parecidos com os de qualquer doença, os pais não devem se alarmar a qualquer dor de cabeça ou enjôo, porém, se persistirem mais tempo do que uma doença comum, um médico deve ser consultado”, diz Divamar

Sabemos que por ser um período muito difícil para as crianças doentes e para os pais que acompanham a luta diária de seus filhos fazendo quimioterapia. O GAC conta com uma equipe de voluntários com o propósito de levar um pouco mais de alegria e leveza para esses dias.
A turma do SOS Alegria é composta por profissionais capacitados da área de educação e saúde. Conversam e informam sobre epidemias, doenças venéreas, higiene bucal e do corpo e sobre os cuidados com a própria doença. Este trabalho é bem direcionado a crianças, adolescentes e para os pais, de uma forma dinâmica e descontraída todos participam e tiram suas dúvidas.

Uma equipe com vários personagens, cada um representando um sonho e tendo como objetivo uma mensagem de alegria e otimismo. Dr. Pereba todo atrapalhado, examina, dança, rebola, canta, faz a terapia da fisiotuteteratapia gogótica e conta histórias. O Doutor Dodói, este é especialista em felicidade, tem até um detector de felicidade, examina os garotos e canta a sua música e enche todas as crianças com carinho. Doutora Hipopocondríaca da Silva, esta especialista em medicamentos e remédios, dá show, fala da injeção, do fluído, comprimido, xaropinho e sempre lembra: O melhor remédio é a alegria. Doutor Boing, este traz a terapia das bolas, com uma bombinha e bolas coloridas e muita imaginação cria muita coisa bonita causando admiração e fantasia. Temos também os atores volantes que incorporam personagens das histórias e manipulam bonecos, cantam e divertem muito. Trabalhando conteúdos relacionados a alimentação e sua importância no tratamento e as datas comemorativas.

Equipe com um objetivo único: Acreditam na alegria e repassam esta através de sorrisos sinceros e lindos no decorrer de 28 anos.